quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Universidade - Morar "sozinho"



Após ler este post da Carolina, AQUI, decidi falar sobre o reverso da moeda, morar "sozinha", longe dos pais.

Primeiro que tudo acho que esta experiência depende um pouco da relação com os vossos pais, da responsabilidade que tenham e da forma como querem encarar a "Vida Universitária".

Caso tenham como hábito discutir com os vossos pais, viver sozinho será uma paz imensa para vocês, no meu caso em específico, o fim-de-semana em casa chegava-me e sobrava para matar saudades e as férias têm sido complicadas porque não estava habituada ao controlo dos país, a ter de dar explicações (toda a gente que morou sozinho se queixa disto, acho). Por outro lado, se têm uma excelente relação com eles provavelmente vão sentir a sua falta, da companhia específica deles e da comidinha da mãe.

Por outro lado têm a responsabilidade, ou seja, a forma como pretendem lidar com a vossa vida a partir do momento em que são vocês a decidir tudo, e é isto que diferencia uma experiência boa de uma má, obviamente que se saírem todos os dias, forem sempre para os convívios, os estudos ficarão esquecidos, e isso pode ser muito mau caso chumbem de ano e mau caso as notas sejam muito abaixo das vossas espetativas..

Não se permitam sair mais do que uma vez por semana, e tentem não sair muito para além da uma da manhã. Como é óbvio pode haver sempre uma noite de loucura por semestre e faltarem à primeira aula, mas tenham sempre muita atenção a ser apenas uma noite e à cadeira à qual vão faltar... Eu só me deixei estar na rua até às quatro quando sabia que não ia ter a primeira aula, e foi uma vez, mas isto é tudo uma questão de gestão vossa, e com a experiência vão aprendendo a lidar com as situações.

Estabeleçam os vossos objetivos e lutem para atingi-los, o resto irá acontecer consoante o vosso empenho.

7 comentários:

Ana Rita disse...

A mim fazia-me falta morar sozinha mas não deu por isso já nem penso no assunto!! Tenho uma amiga que se queixa disso quando vai a casa já "estranha" ter que dizer que vai aqui ou ali!!

Carolina. disse...

Depois de ler o teu post percebi que a única diferença que tenho contigo é o facto de eu não ter que decidir coisas de casa. Para mim, é a mesmo a única diferença porque a gestão do tempo, das saídas, dos problemas da Faculdade (e a sua resolução) e etc sou eu que faço. E isso só vem comprovar o que eu digo sempre: cada caso é um caso e acho que depende mesmo é da família que temos. Para mim, sinto que seria igual aqui ou lá fora tirando essa parte das obrigações de ir ao supermercado, pagar as contas e etc.

Duquesa disse...

Eu tive imensas saudades da minha mãe! Ainda tenho!

Ju. disse...

Eu tive saudades da minha família mas também me senti mais independente. É uma boa experiência, faz-nos crescer!
Beijinho*

Lani disse...

Eu fui morar para outra cidade em comparação com o meu irmão não foi um grande choque. Já sabia fazer alguma coisa na cozinha e não f8i por estar longe de casa que tive um ataque de rebeldia. Mantive-me fiel a mim mesma. Vejo muitos colegas que exageram completamente, na bebida, nas horas a que chegam a casa, mas também cada um sabe de si. :) *

Mariana disse...

gosto muito do teu blog *
estou a seguir.

Lígia G. disse...

Adoro estes post's pela blogo a falar da universidade, gosto de estar informada, obrigada!